Rede Municipal de Ensino conquista 244 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Publicada em 03/09/2021 às 17:58
Relacionado a: Secretaria de Educação - SED

Alunos da Rede Municipal de Ensino de Joinville foram premiados na 24ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA 2021), que foi realizada em maio deste ano e teve o resultado divulgado recentemente. Ao todo, 244 alunos foram premiados, número que representa 120% de aumento em relação ao resultado do ano passado, quando 111 alunos conquistaram medalhas na competição.

A OBA é realizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) e é aberta a todos os alunos de Ensino Fundamental e de Ensino Médio do Brasil e de outros países de língua portuguesa. Desde 2020, as provas são aplicadas pelas escolas, que podem escolher se as realizam de forma presencial ou on-line, como protocolo de prevenção à pandemia da Covid-19.

Os alunos têm seus conhecimentos sobre astronomia, astronáutica e ciências afins testados em provas que levam em consideração a faixa etária do estudante e o conteúdo disponível nos livros didáticos de Ensino Fundamental e Médio. A partir das notas, podem ser premiados com medalhas de ouro, prata ou bronze. Em 2021, os alunos da Rede Municipal de Ensino conquistaram 59 medalhas de ouro, 99 de prata e 86 de bronze. A Escola Municipal Max Colin, no bairro Iririú, foi a unidade com maior número de alunos premiados, com 37 medalhas no total.

“Neste ano, a Secretaria de Educação realizou um trabalho para incentivar a participação das escolas na OBA, e nossos professores de ciências e geografia fizeram atividades com seus alunos como forma de aguçar o interesse pela ciência astronáutica. Este resultado é uma prova do grande potencial das nossas unidades escolares, que tiveram esta conquista mesmo diante das adaptações no sistema de ensino durante a pandemia”, afirma o secretário de Educação, Diego Calegari.

Alunas participam de seletivas internacionais

A próxima etapa da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica é preparar os estudantes para a Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica e para a Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica. As alunas Amanda de Amaral, da Escola Municipal Doutor Abdon Batista, e Luana Martins Lima, da Escola Municipal Prefeito Max Colin, estão entre as convidadas para as provas que selecionarão os 40 estudantes eleitos para integrar as equipes que representarão o Brasil nestas competições.

Amanda, que é aluna do nono ano da EM Abdon Batista, é bicampeã da OBA. Ela conquistou a medalha de ouro em 2020 e voltou a conquistar nota para ser medalhista de ouro neste ano. Agora, concilia as atividades da escola com os estudos focados em conteúdos como o programa espacial, os corpos celestes e as Leis de Kepler.

“Estou ansiosa, mas tentando manter a calma. Dedico pelo menos uma hora e meia da minha semana para pesquisar e estudar, e também assisto às aulas em vídeo que os mentores da OBA disponibilizam para os selecionados. Acho que essa é uma experiência importante, e quero continuar participando durante o Ensino Médio também”, avalia a estudante.

Compartilhe