Procon divulga pesquisas de preços da cesta básica e do churrasco

Publicada em 03/09/2021 às 17:56
Relacionado a: Unidade de Cidadania, Trabalho e dos Direitos do Consumidor - SEGOV.UDC

O Procon de Joinville divulgou nova pesquisa de preços dos produtos da cesta básica e também a pesquisa das carnes e dos produtos para churrasco.

Houve um aumento de 7,49% no valor da cesta básica em relação ao mês passado. O preço médio em Joinville agora é de R$ 272,44. No mês passado era R$ 253,45. Por isso, a orientação do Procon é pesquisar.

“Orientamos a todos os consumidores a consultarem nossas pesquisas e usá-las como ferramenta para economizar”, afirma a gerente do Procon de Joinville, Cristiane Berger.

O produto com maior aumento de preço foi o extrato de tomate que está 48,11% mais caro. Em segundo lugar ficou o creme dental com um aumento de 28,34%. Em seguida, o papel higiênico que subiu 25,53%.

Os levantamentos foram realizados nos dias 1º e 2 de setembro, em nove supermercados da cidade, nos bairros América, Anita Garibaldi, Aventureiro, Costa e Silva, Santa Catarina, Bucarein e Vila Nova.

Os técnicos do Procon pesquisam todos os meses preços de produtos de alimentação básica, além de frios, horta, pomar, granja, higiene pessoal e limpeza doméstica. A cesta básica, com 41 produtos, foi encontrada em Joinville por R$ 219,80 o menor preço e por R$ 317,77 o maior preço. O levantamento é feito sempre com os produtos mais baratos e não leva em conta as marcas. Veja a pesquisa completa aqui

Variação de preço também nos itens do churrasco

A pesquisa dos produtos para churrasco mostra os preços do quilo de carnes bovinas, suína, de frango, e outros itens como linguiça, sal grosso e carvão. O maior aumento em relação ao mês passado foi o quilo da carne de pescoço, 27,16% mais caro. Em segundo lugar, o quilo da sobrecoxa aumentou 19,33%. E a copa-lombo que subiu 16,34%.

Entre um supermercado e outro, a variação de preço pode ser grande. Como o quilo do sal grosso que chega a ser vendido com 193% de diferença de valor. Ou o quilo do chamado meio da asa que chegou a ser encontrado com variação de 184% entre os lugares pesquisados.

O levantamento do Procon encontrou produtos que tiveram redução de preço, como o quilo do peito com queda de 10,95% e o quilo da picanha que ficou 7,58% mais barato se comparado com o mês anterior.

Compartilhe