Joinville inicia processo de retorno ao ensino 100% presencial para parte dos alunos da Educação Infantil

Publicada em 22/10/2021 às 09:59
Relacionado a: Secretaria de Educação - SED

A partir da próxima segunda-feira (25/10) a Secretaria de Educação de Joinville começa o processo de retorno ao ensino 100% presencial para parte das turmas de Segundo Período da Educação Infantil (alunos de cinco e seis anos de idade).

Para cumprir os regramentos do Plano Municipal de Contingência para Educação (PlanCon), que segue o Decreto Estadual 1408/21, o atendimento será realizado em três modalidades: totalmente presencial; escalonado (o aluno terá aulas presenciais todas as semanas, com aulas presenciais em alguns dias e aulas no formato remoto em alguns dias); ou híbrido (o aluno seguirá no sistema atual, em que tem aulas presenciais em uma semana e aulas remotas na semana seguinte).

“Realizamos este movimento para atender o maior número possível de alunos do 2º Período da Educação Infantil no ensino totalmente presencial, por se tratar de uma faixa etária que está prestes a seguir para um novo ciclo. Eles ingressarão no Ensino Fundamental em 2022 e é importante que estejam bem adaptados à rotina escolar para ter a melhor experiência nesta transição” afirma o secretário de Educação de Joinville, Diego Calegari.

Os familiares e responsáveis pelos alunos serão informados pelos gestores das unidades qual será a modalidade ofertada para cada turma. A modalidade na qual cada turma estará depende da estrutura da unidade, como tamanho das salas de aula e do refeitório

Atualmente, o PlanCon determina que os alunos devem ficar a um metro de distância durante as atividades pedagógicas, momento em que todos devem estar usando máscaras cobrindo o nariz e a boca, e a um metro e meio de distância nos espaços compartilhados para refeições.

“Paralelamente, nossas equipes continuam trabalhando para que o atendimento 100% presencial seja estendido para todos os alunos da Educação Infantil, com a garantia do cumprimento dos protocolos de segurança”, reforça o secretário.

Compartilhe