Atendimento a pessoas com HIV e AIDS

O apoio e atendimento a pessoas portadoras do vírus HIV, em Joinville (SC), é feito por meio de um serviço especializado em saúde, o Serviço de Assistência Especializada (SAE).

Se você não sabe se é portador de HIV e quer fazer o teste ou tirar dúvidas, veja Orientações gerais sobre HIV e AIDs.

Como é o acompanhamento

A partir do momento em que a pessoa é diagnosticada com HIV, passa a ser atendida no local indicado.

O acompanhamento inclui:

  • consultas médicas;
  • exames periódicos de CD4 (que mede as células de defesa) e de Carga Viral (que mede a quantidade do vírus circulando no sangue);
  • fornecimento de coquetéis de medicamentos que ajudam a manter a carga viral controlada;
  • apoio para viver bem e permanecer saudável.

Onde é feito

O acompanhamento de pessoas que já possuem HIV e AIDS ocorre em:

Serviço de Assistência Especializada – SAE
Horário ao público: segunda a sexta-feira, das 7h às 19h
Canais para comunicação: (47) 3417-1359

Dúvidas frequentes

Onde posso ter mais informações sobre HIV e AIDS?
Veja Orientações gerais sobre HIV e AIDS.

Onde posso fazer o teste para saber se tenho HIV/AIDS?
Veja Teste de HIV para saber onde fazer o exame.

Tive relação sexual e não me protegi. O que faço?
Você deve procurar imediatamente um dos Pronto Atendimentos que realize atendimento de Profilaxia Pós-Exposição (PEP), assim que julgar ter estado em uma situação de risco ao contato com o HIV. PEP é um tratamento com terapia antirretroviral (TARV) por 28 dias para evitar a sobrevivência e a multiplicação do HIV no organismo de uma pessoa. É indicada para pessoas que podem ter tido contato com o vírus em alguma situação, tais como: a) violência sexual; b) relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com rompimento da camisinha); c) acidente ocupacional (com instrumentos perfurocortantes ou em contato direto com material biológico). Para funcionar, a PEP deve ser iniciada em até 72 horas após a exposição de risco. É importante observar que a PEP não serve como substituta da camisinha. O uso de preservativos masculinos e femininos é a principal e mais eficiente maneira de se evitar o HIV.

Compartilhe