Trabalho voluntário amplia os serviços oferecidos nas unidades da Secretaria de Educação de Joinville Ver imagem em alta resolução

Notícia
Trabalho voluntário amplia atividades em unidades da Secretaria de Educação

No 1º semestre de 2017, cerca de mil pessoas foram atendidas em 40 ações

Publicada em 17/07/2017 às 18:02, por Rogerio Kreidlow.
Relacionado a: Secretaria de Educação - SED

Atualmente, cerca de 100 voluntários se dedicam a ensinar em cursos e atividades dentro de três unidades da Casa Brasil e em dois centros de educação profissionalizante mantidos pela Secretaria de Educação. São atividades que vão desde cursos rápidos de manicure, culinária e artesanato até atividades esportivas, educacionais, artísticas e sociais.

No primeiro semestre deste ano, aproximadamente mil pessoas foram atendidas em 40 ações oferecidas gratuitamente por voluntários na Casa Brasil Sul (João Costa), Casa Brasil Norte (Jardim Iririú), Casa Brasil Nordeste (Aventureiro), no Cesita (Itaum) e no Cespi (Pirabeiraba). A intenção de ter os voluntários nestas unidades é que a comunidade dos bairros possa se apropriar dos espaços de formação e buscar conhecimento para aumentar a renda familiar.

A moradora de Pirabeiraba Lilian Cledineia Dumke Hartin é voluntária no Cespi e ensina patchwork, arte que transforma retalhos em itens de decoração e vestuário. “Faço artesanato desde pequena”, revela. Ela foi aluna em outubro de 2016 e este ano passou a ensinar.

Deiverson Oscar Laffin Cordeiro é servidor público estadual, mas nas horas vagas doa seu tempo na Casa Brasil Sul. Ele confessa que o voluntariado é uma forma de mostrar o amor pelo próprio ser humano. “Se cada pessoa doar um pouquinho, seremos mais fortes.”

A participação de voluntários é uma forma de ampliar os serviços já oferecidos pelo município. O diretor executivo de tecnologia da Secretaria de Educação Paulo Iolando de Santanna enfatiza que o voluntariado ajuda a multiplicar o número de oportunidades em cursos e atividades.

Com os voluntários, “quase dobramos a equipe que atende nas oito unidades da Secretaria”. Outro benefício é que a própria comunidade cuide e preserve os equipamentos públicos. Assim, “os moradores passam a viver melhor, com mais qualidade de vida e de formação”, reforça.

Ir para o topo