Joinville registra mais de 400 focos do mosquito transmissor da dengue

Publicada em 21/02/2019 às 17:14
Relacionado a: Secretaria da Saúde - SES

Em 52 dias de trabalho, em 2019, a Secretaria da Saúde – SES registrou 420 focos do mosquito Aedes aegypt, mais do que 50% do número de focos de 2018. Em 2018, Joinville contabilizou 806 focos do mosquito. Até 21 de fevereiro de 2018, foram registrados 135 focos.

Segundo a Vigilância Ambiental, com os grandes volumes de chuva nesta época, a atenção deve ser redobrada para os recipientes em terrenos das casas e até mesmo para sistemas de escoamento que podem armazenar água, pois foram encontrados alguns focos nas caixas de passagem da drenagem da água da chuva e em calhas.

O Aedes aegypti é responsável pela transmissão dos vírus da Dengue, Febre Amarela, Febre Chikungunya e Zika Vírus. O mosquito transmite a doença a partir do momento que pica uma pessoa infectada com o vírus. Ele se reproduz em locais com água parada e vive próximo, ou dentro, de ambientes domésticos e de trabalho. Para estar protegido do mosquito em áreas infestadas, basta usar repelente.

Para garantir que o mosquito não deposite seus ovos, deve ser colocada tela para impedir a sua passagem, tanto na caixa de passagem, quanto nos canos de saída das calhas. Os pratos de vasos de plantas, mesmo dentro de casa, também não devem ficar com água. O mosquito é urbano e pode colocar seus ovos nestes locais.

Os bairros com maior infestação são Boa Vista (89), Fátima (46), Itaum (44), Jarivatuba (44) e Bucarein (32). Outros bairros próximos devem ficar alerta, pois o mosquito pode ser levado dentro de carros, por exemplo, ou migrar para outras regiões.