Feira estimula aprendizado da matemática em Joinville

Publicada em 12/07/2017 às 16:20
Relacionado a: Escola Municipal Prefeito Baltasar Buschle, Escola Municipal Alfredo Germano Henrique Hardt, Escola Municipal Professora Karin Barkemeyer, CEI Beija-Flor, Secretaria de Educação - SED

Os trabalhos apresentados, nesta quarta-feira (12), na 19ª Feira Municipal de Matemática de Joinville mostraram o quanto a ciência dos números está inserida em nossas vidas, mesmo quando não percebemos. O evento reuniu 85 trabalhos realizados por mais de 170 alunos em 45 escolas municipais e centros de educação infantil na Escola Municipal Karen Barkemayer, no bairro Vila Nova. Ver imagem em alta resolução

Trabalhos apresentados nesta quarta-feira (12/07/2017) na 19ª Feira Municipal de Matemática de Joinville mostram o quanto a ciência dos números está inserida em nossas vidas, mesmo quando não percebemos.

O evento reuniu 85 trabalhos realizados por mais de 170 alunos em 45 escolas municipais e centros de educação infantil na Escola Municipal Karin Barkemeyer, no bairro Vila Nova. A feira envolveu estudantes de todas as idades, desde a educação infantil até o 9º ano do Ensino Fundamental. O objetivo da feira é despertar o interesse dos estudantes no ensino de matemática e buscar aplicar os números na interação com outras disciplinas.

Entre os projetos expostos, os pequeninos do Centro de Educação Infantil Beija Flor, no bairro Petrópolis, explicaram como aprenderam matemática com o jogo de dominó. Com a prática, foi possível aprender a sequência de números e a diferenciação de cores. A atividade também estimulou os alunos à reciclagem, pois utilizaram caixas de leite vazias, jornais e tampas de garrafa para a montagem das peças. Além disso, eles foram estimulados a respeitar os amiguinhos, pois precisam esperar a vez no jogo.

A matemática aliada com a cultura foi uma atividade apresentada pelos alunos 4º ano da Escola Municipal Alfredo Germano Henrique Hardt, no Rio Bonito, em Pirabeiraba. A turma estudou geometria ao pesquisar sobre as formas de uma casa em estilo enxaimel, herança da tradição germânica. Também desenvolveram jogos geométricos com regras próprias para exercitar a linguagem e o conteúdo de Língua Portuguesa. Mesmo após o trabalho apresentado na Feira Municipal de Matemática, os alunos vão continuar com o tema para catalogar as casas enxaimel nas proximidades da escola, aliando a matemática e a disciplina de Artes com a prática da fotografia.

E o que a matemática tem a ver com música? Foi essa a pergunta feita pelo projeto “A música e as conexões com a matemática” da Escola Municipal Prefeito Baltasar Buschle, no Parque Guarani. Os alunos Josuel Levi Cardoso e Laura Carolina da Costa buscaram nas frações a razão para a divisão das escalas e notas musicais. “O músico usa a matemática mesmo sem saber somar os números”, explicou Laura.

Todos os 85 trabalhos foram avaliados por uma banca de professores e os 25 mais bem avaliados por modalidade vão participar da 16ª Mostra Regional de Matemática, juntamente com escolas particulares e estaduais no início de agosto no campus da UFSC de Joinville.

Compartilhe