UPM: R$ 217,71 » ABR | 2014
UPM Seguinte: R$ 219,72 » MAI | 2014

Ittran é apresentado ao Desenville

O presidente do Instituto de Trânsito e Transporte de Joinville (Ittran), Ivo Vanderlinde, apresentou, na tarde desta segunda-feira (16/7), as principais mudanças decorrentes da mudança de nominação da entidade, antes chamada de Conurb, aos conselheiros do Desenville (Conselho de Desenvolvimento de Joinville). Os representantes das entidades de classe aproveitaram a reunião para esclarecer dúvidas referentes à modificação do órgão, que passou oficialmente de empresa de economia mista para autarquia no dia 4 de julho, após aprovação unânime da Câmara de Vereadores.

As atribuições do órgão, a princípio, continuam as mesmas. Calçadas, praças, parques e terminais rodoviários estão entre as responsabilidades assumidas pelo Ittran. O presidente destacou principalmente as mudanças com relação ao trabalho no trânsito de Joinville, que passa a ter um foco muito mais educativo. “A educação para o trânsito e a escola pública de trânsito, aprovada em decreto em 2012, irão contribuir para termos um trabalho de humanização”, comentou.

Legalmente, a modificação de empresa de economia mista para autarquia também traz mais segurança para a Prefeitura. Vanderlinde expôs aos conselheiros que havia uma série de prejuízos com a denominação antiga: um deles era o gasto com impostos, que chegava aos R$ 100 mil mensais. “Esse valor poderemos, agora, investir em projetos”, afirmou.

O presidente também lembrou que a mudança de Conurb para Ittran preservou os funcionários da instituição, que também tinham passado por concurso e agora seguem o regime estatutário, o mesmo dos funcionários públicos. Outra modificação importante é que, a partir de 2013, o Ittran passa a ter dotação orçamentária própria. Hoje, para fins legais, o órgão está vinculado à Secretaria de Gestão de Pessoas.

O comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar de Joinville, Eduardo Luiz do Valles, manifestou apoio ao órgão e à Prefeitura por ter garantido a sua legalidade. “ A Polícia Militar não tem condições de, sozinha, organizar o trânsito da cidade. Dependemos do trabalho de educação e fiscalização do Ittran e queremos manter esse instituto a frente dos trabalhos.

Vamos trabalhar juntos”, disse.